Dacolá

da.co.lá/loc. adverbial de lugar. Do lado de lá. Uso: Vem gente dalí daquele lado, do outro e também ‘dacolá’ (LOPES, 1992, p. 52).

Descaração

des.ca.ra.ção/substantivo. Expressão dada a pessoas que são desonestas e mentirosas, que praticam atos imorais. Uso: Desonestidade, descaração, o povo condena, excomunga, desterra (LOPES, 1992, p. 13).

Desmantelo

des.man.te.lo/substantivo. Descontrole de algo, quebra da normalidade. Uso: - É cumade, esse negócio tá meio ruim. Vai tê mais desmantelo (LOPES, 1992, p. 53).

Daguada

da.gua.da/adjetivo. Diz-se da pessoa muito magra. Uso: Ela estava daguada.

Desconjuro

interj. expressão de surpresa. Ex: Descunjuro, menina mal-criada.

 

Despachar

v. 1. Mandar embora. 2. Expelir a placenta depois do parto. Ex: Já despachou o vendedor?  A cabra ainda não se despachou.

Danação

s.f. inquietação. Ex: Pare com tanta danação, menino!

 

Desembaraçar

de.sem.ba.ra.çar/verbo. 1. Tirar o embaraço; 2. Organizar, arrumar. Uso: Os escritos dos papéis, nos livros, ensinam os conhecimentos, a desembaraçar o juízo (LOPES, 1992, p. 68).

Despenhadeiro

des.pe.nha.dei.ro/substantivo. Precipício rochoso.(FERREIRA, 2014) Uso: Lugares que era planície e planalto se tornaram despenhadeiro e a erosão por causa da falta de educação do homem. (IRPAA, 2010).

Danado

da.na.do/adjetivo. Pessoa agitada, esperta, traquina. Uso: Ele é danado, não tem medo do mato e sabe das coisas, só no olhar (LOPES, 1992, p. 31).

Desemcabular

de.sen.ca.bu.lar/verbo. 1. Libertar-se ou ser libertado de uma ideia que gera desorientação. 2. Despreocupar. Uso: Rezador de reza forte, capaz de espantar mau olhado, capaz de afugentar espírito ruim, que se vira em toco, pedra e pau, que faz soldado se perder e bala derreter, que faça uma reza forte danada, para tirar o espírito e desidear o boi ideado e desencabular a vaqueirada (LOPES, 1992, p. 60).

Desterrar

des.ter.rar/verbo. 1. Exilar, banir. 2. Deportar. 3. Sair da terra. Uso: Desonestidade, descaração, o povo condena, excomunga, desterra (LOPES, 1992, p.13).

Debulhar

de.bul.har/verbo. 1. Tirar ou separar os grãos, os bagos ou as sementes de (cereal, fruta, legume) (BUENO, 1898) 2. Mover por entre os dedos (contas de terço), acompanhando as orações próprias; rezar (terço ou rosário) Uso: Joana vem aqui em casa hoje, para me ajudar a debulhar o feijão.

Desempambado

adj. desprotegido. Ex: Vai sair desempambado na chuva?

 

Devera

interj. expressão quando concorda ou lembra de algo. Ex: Devera, deixei seu livro na estante.

 

Decantação

De.can.ta.ção/substantivo. Passagem lenta de um líquido de um para outro recipiente, a fim de o separar das impurezas. (FERREIRA, 2014) Uso: A água entra na cisterna decanta em um coletor. (IRPAA, 2014).

Desempenhado

de.sem.pe.nha.do/adjetivo. Desprotegido. Uso: Vai sair desempambado na chuva?

Devoto

de.vo.to/adjetivo. Que tem evoção. (FERREIRA, 2014) Uso: São Gonçalo no terreiro, dançando com seus devotos. (IRPAA, 2010).

Demente

adj. vagaroso, preguiçoso. Ex: Êta menino demente.

 

Desengonçado

de.sen.gon.ça.do/adjetivo. Uma pessoa desajeitada, sem aprumo. Uso: Olho lerdo, voz mansa, andar desengonçado, corpo pesado, um jeito calmo de pensar (LOPES, 1992, p. 48).

Diligência

s.f. quando alguém está muito apressado. Ex: Onde vai nessa diligência?

 

Dentiqueiro

s.m. dente do siso. Ex: Arrancou o dentiqueiro ontem.

 

Desenqueto

s.m. que não para quieto. Ex: Êta, desenqueto desse menino.

 

Doce

do.ce/substantivo. Nome genérico de tudo o que é feito com açúcar ou mel. (FERREIRA, 2014) Uso: Fazemos os doces, as geleias. Começamos trabalhar no tacho. (IRPAA, 2010).

Derradeiro

der.ra.dei.ro/adjetivo. É a última coisa que fica ou vem atrás, sempre ira ser o último o derradeiro. (RIOS, 2009) Uso: Este parto de João foi o derradeiro, não quero ter filho mais.

Desfeita

des.fei.ta/substantivo. Ofensa, insulto, desrespeito. Uso: Quem é doido de fazer desfeita? (LOPES, 1992, p. 61).

Domar

do.mar/verbo. 1. Dominar algo ou alguém. 2. Impor comportamento a força, sob ameaça. Uso: Cuidam da ordem do povo no combate do errado, fazendo as vezes de governo, acabando as ‘arrelias’ e domando gente de pescoço duro (LOPES, 1992, p. 79).

Desando

de.san.do/substantivo. Quando algo não anda bem. Uso: A rua é cheia de gente vadia que vive só de pilhéria, nos desandos da vida (LOPES, 1992, p. 69).

Desfolha

d e s . f o . l h a / s u b s t a n t i v o . Eliminação de folhas secas ou amarelas, com sintomas de doença e que, se mantidas podem provocar sérios danos os frutos, com o objetivo de controlar doenças e pragas. Uso: Está chegando a época da desfolha.

Dordói

s.m. conjuntivite. Ex: Faltou porque amanheceu com dordói.

 

Desavença

de.sa.ven.ça/substantivo. 1. Desentendimento. 2. Inimizade. Uso: E as desanvenças da vida? Só o respeito de todos para com todos (LOPES, 1992, p. 53).

Desgarrado

des.gar.ra.do/adjetivo. 1. O mesmo que sem garras; 2. Pessoa que se desviou do caminho, que abandonou o grupo ou os costumes. Uso: O povo daqui... estranho de si, desgarrado, morando na rua (LOPES, 1992, p. 93).

Dormida

dor.mi.da/substantivo. 1. A hora de dormir. Uso: Com um pedaço de tempo, só se vê é homem escanchando-se sobre peles, selas, bancos, nos ‘arreparos’ da dormida. (LOPES, 1992, p. 21).

Descambar

v. ir para algum lugar. Ex: Descambou para o mato.

 

Desgraceira

des.gra.cei.ra/substantivo. Desgraça que ocorre sempre, algo ruim. Uso: - Ô cumpade, tu viu que desgraceira? (LOPES, 1992, p. 53).

Dorna

s.f. tunel. Ex: Antes de sair encha a dorna.

 

Descambo

s.m. tristeza. Ex: O que foi que tá nesse descambo.

 

Desgramado

d e s . g r a . m a . d o / a d j e t i v o . Desgraçado. Uso: À gente sobra a trabalheira da ‘pastoração’, todo dia, dessas bichas desgramadas que não querem se ‘apegar’ ao lugar (LOPES, 1992, p. 22).

Drenagem

dre.na.gem/substantivo. 1. Ação de drenar. 2. Operação que consiste em facilitar, por meio de drenos ou fossas, o escoamento das águas nos terrenos demasiado úmidos. (FERREIRA, 2014) Uso: O sistema de gotejamento individual fica drenando água para jogar só onde a planta mais precisa. (IRPAA, 2012)

Descangotar

v. quebrar o pescoço. Ex: Morreu descangotado.

 

Desidear

de.si.de.ar/verbo.1. Desencantar o boi enfeitiçado. 2. Retirar o feitiço. Uso: Rezador de reza forte, capaz de espantar mau olhado, capaz de afugentar espírito ruim, que se vira em toco, pedra e pau, que faz soldado se perder e bala derreter, que faça uma reza forte danada, para tirar o espírito e desidear o boi ideado e desemcabular a vaqueirada (LOPES, 1992, p. 60).

Universidade do Estado da Bahia - UNEB - Departamento de Ciências Humanas - DCH - Campus III
Rua Edgar Chastinet, s/n, São Geraldo - 48.905-680, Juazeiro - Bahia - Brasil
Desenvolvido por Kikovillar


  • parceiro03
  • parceiro 4
  • uneb_banner
  • banner  264 x 233 px 1