Sacodir

sa.co.dir/verbo. 1. Balançar, movimentar. 2. Mexer. O couro, de um lado para o outro, se sacode no vento (LOPES, 1992, p. 38).

Secagem

se.ca.gem/substantivo. Ato de secar ou de fazer secar. (FERREIRA, 2014) Uso: O terreiro de raspa serve também para secagem de feno utilizada na alimentação animal. (IRPAA, 2010)

Sina

si.na/substantivo. 1. Destino. 2. Sorte. Uso: Ô meu deus, que sina! (LOPES, 1992, p. 37).

Sacudido

sa.cu.di.do/adjetivo. Balançado. Uso: As árvores todos os dias têm seus galhos, secos ou verdes, sacudidos pelo vento (LOPES, 1992, p. 29).

Secagem de mandioca e moniva

1. Mandioca. 2. A rama da mandioca. 3. Pedaço de rama de mandioca, com um olho, ou mais, destinado ao plantio. V maniba. Var: manaíba. (FERREIRA, 2014) Uso: Agente utiliza o calçadão da cisterna para fazer secagem de mandioca e moniva. (IRPAA, 2012).

Sinhá

Pronome. Termo de tratamento usado para moças. Uso: A Sinhá está bem?

Safra

sa.fra/substantivo. Novidade, colheita, searas. (FERREIRA, 2014) Uso: Tirei duas safras e está começando uma nova safra. (IRPAA, 2011).

Sela

se.la/substantivo. Peça equilibrar sobre o animal. Uso: O animal amarrado no pau do terreiro é arriado: bride, pele, sela e peitoral (LOPES, 1992, p. 26).

Sisal

si.sal/substantivo. 1. Designação comum às plantas do gênero Agave, que fornecem fibra para a indústria têxtil. 2. Fibra extraída dessas plantas. 3. Tecido feito com essa fibra. (FERREIRA, 2014) Uso: Fabricamos papel com derivados de sisal. (IRPAA, 2011).

Saito

sai.to/substantivo. Uso: Técnica de captação de água em Saito. (IRPAA, 2012)

Sem vergonhice

Expressão. 1. Algo que fere a moral e os bons costumes de uma sociedade. 2. Que não tem vergonha. Uso: Sem vergonhice, desrespeitos, malandragem, mentiras, enganação, carestia (LOPES, 1992, p. 83).

Soleira

so.lei.ra/substantivo. Parte inferior do vão da porta, ao nível do piso. Podendo ser de pedra, mármore ou madeira. Uso: A soleira da porteira (LOPES, 1992, p. 33).

Salinização

sa.li.ni.za.ção/substantivo. Ato ou efeito de salinizar ou de se salinizar. (FERREIRA, 2014) Uso: A pratica do bação verde ameniza a salinização do solo. (IRPAA, 2011)

Semodeza

adj. ousadia. Ex: Deixe de semodeza, menino.

Soltar

sol.tar/verbo. 1. Fofocar. 2. Deixar livre uma informação. Uso: O povo fica logo soltando as conversas de mundo a fora (LOPES, 1992, p. 17).

Salobra

sa.lo.bra/adjetivo. 1. Que tem um gosto tirante a sal. 2. Diz-se da água desagradável ao paladar por ter em dissolução certos sais que lhe dão um gosto repugnante. 3. Diz-se do indivíduo insulso, insípido, sem graça. (FERREIRA, 2014) Uso: A água com uma qualidade adequada que não se torne salobra. (IRPAA, 2012)

Sentinela

s.f. velório. Ex: Passou a noite na sentinela do sogro.

 

Sonhim

s.m. macaquinho. Ex: Vi um sonhim na roça.

 

Samba de véio

Uma manifestação popular de tradição oral, com características lúdicas e religiosas, praticada por alguns moradores da Ilha do massangano. (FERREIRA, 2014) Uso: A riqueza que é o reisado, a congada, o maracatu o samba de véio, o feijão verde o maxixe, a delícia que é o beiju a carne de sol e a rapadura com farinha. (IRPAA, 2008)

Sequeiro

se.quei.ro/substantivo. 1. Lugar seco. 2. Terreno que não é regadio. (FERREIRA, 2014) Uso: Oportunizar os produtores das áreas de Sequeiros para queeles vivam melhor com pouca água. (IRPAA, 2012).

Sorgo

sor.go/substantivo. Espécie de milho. Milho zaburro vermelho. (FERREIRA, 2014) Uso: Criação de galinhas, pomar de fruteiras e produção de sorgo. (IRPAA, 2010)

Sangrador

san.gra.dor/substantivo. Que ou aquele que sangra. (FERREIRA, 2014) Uso: O sangrador tem a finalidade de despachar a água que corre no córrego. (IRPAA, 2014).

Sequilho

se.qui.lho/substantivo. 1. Bolo seco e simples. 2. Biscoito seco. (FERREIRA, 2014) Uso: Hoje nós faz a peta, o sequilho, a broa e vendemos para as escolas. (IRPAA, 2011).

Soro

so.ro/substantivo. Parte aquosa que se separa do leite depois de coagulado. (FERREIRA, 2014) Uso: O soro é misturado a ração para a alimentação de suínos. (IRPAA, 2010)

Sangrar

v. açude ou tanque que transborda durante as chuvas. Ex: O tanque sangrou depois das trovoadas.

Sereno

se.re.no/substantivo. 1. Orvalho que cai durante a noite (BUENO, 1898) bem fininha às vezes imperceptível. 2. Uma pessoa calma bem tranquila. (BUENO, 1898) Uso: O tempo está fresco por causa do sereno.

Suçu

su.çu/substantivo. É um alimento produzido pelos índios Kiriri, nutritivo feito de mandioca, onde se raspa a raiz, rala e espreme e depois passa-se a massa em um pano. Depois de tudo, passa-se na peneira, coloca-se em um aribé (bacia de barro) para mexer em fogo brando. Quando a massa sai com facilidade do fundo da panela, é sinal que está pronto. O suçu é um alimento tradicional que é passado de geração para geração, onde geralmente são as mulheres que passam para as suas gerações futuras e para que a tradição não se perca, é necessário que seja ensinada pelas mulheres mais velhas.

São Gonçalo

Expressão adjetiva. Espécie de baile ao ar livre em frente da imagem de S. Gonçalo. (FERREIRA, 2014). Uso: Eu faço a festa de são Gonçalo em quanto Deus me der vida. (IRPAA, 2013)

Serrote

ser.ro.te/substantivo. 1. Pequeno monte ou serra. 2. Ferramenta de ferro e madeira utilizados pelo vaqueiro para serrar a ponta do boi. Uso: - O Serrote está acolá e, no outro lado da maiada, está a Baraúna-Grande (LOPES, 1992, p. 23).

Sujeição

su.jei.ção/substantivo. Que está a sujeito. Uso: O vivente vive a vida na sujeição do perigo da doença (LOPES, 1992, p. 50).

Sarabatana

sa.ra.ba.tana/substantivo. Feito de taboca serve para enfeites e também para brincar. Se assemelha a um tiro ao alvo. Sardinha caseira. Expressão adjetiva. [Ictiologia] Peixe clupeídeo marítimo. (FERREIRA, 2014) Uso: A sardinha caseira também passa por beneficiamento. (IRPAA, 2010)

Serviceira

ser.vi.cei.ra/substantivo. Muito serviço, trabalho. Uso: As mulheres batem panelas na cozinha, no aperreio de cuidar do de comer e do de beber. Serviceira sem fim (LOPES, 1992, p. 20).

Sumiço

su.mi.ço/substantivo. 1. Quando as coisas desaparecem. 2. Sumir. Uso: É começar logo as providências para evitar o sumiço (LOPES, 1992, p. 20).

Sariema

s.f. pássaro parecido com galinha que corre muito. Ex: Viu uma sariema na estrada.

 

Sésta

s.f. sono depois do almoço. Ex: Foi tirar uma sésta.

 

Suplicante

s.m. uma pessoa qualquer. Ex: Quem é aquele suplicante?

 

Sariema veaca

Expressão adjetiva. Uso: Se num fosse tu, num tinha vindo. De quem é essa Sariema Veaca?. (IRPAA., 2008).

Sete sangria

Substantivo. Planta medicinal é pouco ramificada e possui de 20 a 60 cm de altura. Como característica, tem seu caule áspero e revestido por pelos avermelhados. Suas folhas são verdes e simplórias, tendo suas flores de coloração rosa-arroxeada serve para anti-reumática, anti-sifilítica, balsâmica, cardiotônica, depurativa do sangue, digestiva (limpa o estômago e os intestinos), diurética auxiliando contra o inchaço e a favor do emagrecimento).

Surrubaio

adj. desbotado, gasto. Ex: Sua roupa ta muito surrubaia.

 

Saruê

s.m. espécie de gambá. Ex: Tem um saruê no puleiro das galinhas.

 

Simpatia

sim.pa.ti.a/substantivo. 1. Uma forma de magia que se pode fazer para conseguir algo desejado, desde remédios feitos através da simpatia para conseguir uma cura, conseguir um amor, pode ser através de rezas ou algo feito com objetos. 2. Afeto entre pessoas ou atração que algo ou alguém sente um por outro. (RIOS, 2009) Uso: Pedro fez uma simpatia para que seu filho melhorasse da bronquite, ele enterrou um coco com mel por nove dias e depois deu o seu filho para tomar.

Sussuarana

sus.su.a.ra.na/substantivo. Animal felino, mamífero e carnívoro, também conhecida como onça parda. Possui as mais longas patas traseiras dentre os felinos. Vivem em média, entre 7,5 e 9 anos de idade.

Seboso

adj. 1. Pessoa sem higiene, 2. Cínico . Ex: Esse menino é muito seboso. Você votou naquele candidato seboso.

 

Simpleza

sim.ple.za/substantivo. Algo simples. Uso: Fora disso, a simpleza dos panos remendados que encobrem as vergonhas (LOPES, 1992, p. 16).

Sutiã

su.ti.ã/substantivo. É uma espécie de sutiã, utilizado pelas mulheres no dia-a-dia. É possível encontrar vários modelos.

Universidade do Estado da Bahia - UNEB - Departamento de Ciências Humanas - DCH - Campus III
Rua Edgar Chastinet, s/n, São Geraldo - 48.905-680, Juazeiro - Bahia - Brasil
Desenvolvido por Kikovillar


  • parceiro03
  • parceiro 4
  • uneb_banner
  • banner  264 x 233 px 1