Vadia

va.dia/substantivo. 1. Desocupado, que não se dar a trabalho. 2. Pessoa que não pode ser levado a sério. Uso: A rua é cheia de gente vadia que vive de pilhéria, nos desandos da vida (LOPES, 1992, p. 69).

Vareda

s.f. atalho. Ex: Vamos pegar a vareda?

 

Virge

vir.ge/expressão. 1. Virgem. 2. Expressão de espanto, utilizada como uma abreviação de uma expressão mais ampla de uso na religião Virgem Maria!. Em certos usos, a expressão virge significa, implicitamente, a solicitação de proteção em relação a algo ou um acontecimento que espanta ou assusta. Uso: Até roubo aparecendo, ‘virge’! (LOPES, 1992, p. 82).

Vadiando

va.len.ça/substantivo. O mesmo que ter sorte algo que acontece sem se esperar, uma ajuda de alguém. Uso: A Valença de Isabel foi Ana que à ajudou a levar seu filho para o hospital.

Variado

va.ri.a.do/adjetivo.Desorientado. Uso: A caipora não perdoa os caçadores displicentes que esquecem de lhe ofertar um pedaço de fumo: espanta as caças, espanca os caçadores até os limites do suportável e ainda os faz ficar variados por um bom pedaço de tempo (LOPES, 1992, p. 10).

Visage

vi.sa.ge./substantivo. Visão. Uso: Onde tem curral é difícil ter visagem (LOPES, 1992, p. 34).

Vadiar

va.di.ar/verbo. Brincar, enrolar. Uso: -Derrubar boi ideado? Rum! Ah, isso faz não! Ele faz é vadiá com a gente (LOPES, 1992, p. 59).

Vazante

va.zan.te/substantivo. Período em que as águas do rio baixam; área que é encoberta pelo rio nos períodos de cheia e que depois volta a ficar exposta e que era utilizada para a prática de cultivos devido à umidade e à riqueza causada pelo acúmulo de húmus. Uso: O rio, a vazante, os peixes, a enxada, a canoa, a plantação, a zuada do vento nas palhas (...) (LOPES, 1992, p. 48).

Viveiro

vi.vei.ro/substantivo. Recinto convenientemente preparado para nele conservar e reproduzir animais vivos ou plantas (ex.: viveiros de trutas). (FERREIRA, 2014) Uso: Quando foi para fazer o viveiro abrimos para todo mundo entrar e ninguém quis. (IRPAA, 2011).

Vagonite

Tecido semelhante a étamine, porém com a trama mais fechada, utilizado para fazer bordados de ponto cruz.

Venta

s.f. nariz. Ex: Onde vai de venta para cima?

 

Viveiros de Mudas

Canteiro ou recinto onde se semeiam vegetais que hão de ser transplantados. (FERREIRA, 2014) Uso: A comunidade tem que estar sempre acompanhando os viveiros de mudas. (IRPAA, 2011).

Vagueiar

va.guei.ar/verbo. Andar por ai, sem destino. Agora só as almas vagueiam no lugar onde antes viviam (LOPES, 1992, p. 30).

Vereda

ve.re.da/substantivo. 1. Caminho precário que liga um ponto do mato a outro. 2. Caminho aberto e utilizado por animais. Uso: Aqui e alí, de uma vereda ou de outra (LOPES, 1992, p. 26).

Vivente

vi.ven.te/substantivo. Pessoa que vive. Uso: Na clareza do sol, é quase só dos viventes (LOPES, 1992, p. 11).

Valença

va.len.ça/substantivo. O mesmo que ter sorte algo que acontece sem se esperar, uma ajuda de alguém. Uso: A Valença de Isabel foi Ana que à ajudou a levar seu filho para o hospital.

Vexame

ve.xa.me/substantivo. Ansiedade. uso: O paulista não se aguenta de vexame (LOPES, 1992, p. 74).

Vó-da-lua

s.f. coruja. Ex: Se assustou com a vó-da-lua.

Valeta

va.le.ta/substantivo. 1. Escavação para receber as águas que escorrem dos terrenos adjacentes e conduzi-las a um dado ponto. 2. Leito de alguns rios cujas águas secam habitualmente em certa estação do ano. (FERREIRA, 2014) Uso: A barragem subterrânea é feita por meio de uma valeta ou vala que sempre das partes mais altas do terreno. (IRPAA, 2014).

Vingou

vin.gou/substantivo. 1. Algo que deu certo ou sobreviveu a alguma coisa. 2. Punir, castigar alguém por vingança (BUENO, 1898) Uso: Dos 4 filhotes de cachorro de cida, 3 vingou.

Vôte

interj. expressão que demonstra indignação. Ex: Vôte, que mulher fofoqueira.

 

Vaqueirice

va.quei.ri.ce/substantivo. Ofício do vaqueiro.Uso: São poucos, mas vivem no folgar da vida, botando vaqueirice para cuidar do criatório (LOPES, 1992, p. 18).

Virado

adj. zangado, aborrecido. Ex: Ficou virado com sua teimosia.

 

Universidade do Estado da Bahia - UNEB - Departamento de Ciências Humanas - DCH - Campus III
Rua Edgar Chastinet, s/n, São Geraldo - 48.905-680, Juazeiro - Bahia - Brasil
Desenvolvido por Kikovillar


  • parceiro03
  • parceiro 4
  • uneb_banner
  • banner  264 x 233 px 1